<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37485113\x26blogName\x3dmonoGAMEco\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://monogameco.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://monogameco.blogspot.com/\x26vt\x3d7037107917678615662', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
 


Viva Piñata não podia ter chegado em uma hora melhor. Com pouco mais de um ano de vida, o Xbox 360 já está entupido de shooters e jogos com temas militares. Legal, eu adoro estourar miolos em Gears of War ou Dead Rising, mas convenhamos: tudo em excesso enjoa rapidinho. Tanto é que cheguei ao fim de GoW em uma semana e não pretendo jogá-lo novamente tão cedo – multiplayer ainda não é muito a minha praia.

E salve a Rare, que lançou Viva Piñata no momento mais adequado. Chega de sangue e violência. Agora é hora de fofura. As piñatas são algumas das criaturas mais bonitinhas e encantadoras já criadas para os games. Tanto é que participam de um seriado para TV só delas. Cada uma delas possui um comportamento próprio e personalidade. Se fossemos japoneses, Viva Piñata seria o novo Pokémon. Aliás, eita franquia mais batida.

Confesso que não gostei muito da primeira hora de jogo. O tutorial é longo e leva tempo para aprender ganhar dinheiro ou cuidar do jardim e das piñatas com eficácia. Aliás, uma ótima dica para os iniciantes é o FAQ do RAYMON, usuário do Fórum do UOL Jogos. Depois de se acostumar com o ritmo do jogo e aprender todas as manhas, Viva Piñata é um vício só. É como jogar The Sims: sempre haverá algo novo para fazer. Existem dezenas de piñatas para serem atraídas ou compradas, tonelada de objetos para decorar seu jardim, diversas maneiras de ganhar dinheiro e uma quantidade absurda de segredos. Não dá vontade de largar. Um dos jogos mais prazerosos dos últimos anos.


Contruindo um jardim aquático

O capricho da Rare é evidente. Não é exagero dizer que Viva Piñata é o jogo mais bonito do 360 de seu gênero ou mesmo, da história dos jogos de estratégia e gerenciamento de recursos. Há vida nos cenários. É impossível não parar para contemplar um temporal ou uma noite taciturna. Os ambientes são iluminados perfeitamente, conforme o período do dia ou as condições climáticas. Ver as cores fortes de seu jardim ao brilho do sol e, poucos minutos depois, a frieza monocromática de um temporal, é realmente impressionante. Há piñatas na água (e que bela água!), no chão, no ar, que dormem, brigam, comem e fazem dancinhas engraçadíssimas. Ver os bunnycombs levantando as patinhas traseiras durante um acasalamento derrete o coração de qualquer marmanjo. Vale mencionar também a belíssima trilha sonora, que torna a experiência do jogo ainda mais mágica.


A paixão carnal dos Bunnycombs

Apesar do grande apelo infantil, o jogo consegue agradar pessoas de todas as idades, principalmente pela sua dificuldade progressiva. Tem lá seus probleminhas de localização, mas isso a gente deixa passar, visto que a dublagem em português está acima dos padrões. Viva Piñata pode não agradar a todos os gostos. Independente disso, é um jogo inovador, que mostra o poder criativo da indústria dos games, que como o próprio nome da companhia do jogo diz, está cada vez mais “raro”.


Video-review do website Gametrailers. Não que eu concorde com a nota, mas as cenas escolhidas para o vídeo são muito boas.

Deixe seu comentário clicando aqui .



There

  1. Anonymous Carlos | 26/12/06 18:21 |  

    adorei a conclusão sobre estar "cada vez mais raro" !!! Rs........!! otemo! Como sempre, competente e divertido ;)

  2. Anonymous cristiano | 27/12/06 12:10 |  

    pinãtas são lampehojas (lampixorras, lamperrojas) mexicanas não são? aquelas cheias de balas e blá blá blá?!

  3. Anonymous Bicho do Mato | 28/12/06 11:21 |  

    Agora tow convencido em comprar esse game. No fim vou poder quebrar elas para ganhar balas????